terça-feira, janeiro 18, 2005

No matter how many fishes in the sea it would be so empty without... a Eu?!

"Guess who's back... Back again!"

Foi um fim de semana 'extranho'...
Estive duas semanas sem acesso à WWW no meu quartinho, no meu refúgio, na minha bat-caverna, no meu quarto-de-desarrumos, na minha pocilga, no meu covilzinho tão caótico e desordenado como a minha mentezinha retorcida e perversa... Sim, o meu quarto que é uma explosão de pop-culture da geração pós-Mtv... Quem me conhece sabe do que eu gosto. Portanto, quem não me conhece pode imaginar uma sala onde se atafulham DVDs e K7's VHS de filmes de culto, roupa interior preta e sexy a marcar livros, posters do Quentin Tarantino e dos respectivos filmes, grandes obras da Literatura Inglesa, (não só as de Shakespeare, livros de poesia de T.S. Eliot e sonetos de John Donne como também os volumes todos de Douglas Adams da série "The Hitch-hicker's Guide to the Galaxy" e tudo que ele escreveu e editou incluindo a obra póstuma "Salmon of a Doubt" (colecção que ainda não li na totalidade por falta de tempo), uma colecçãozita de BD que vai desde do "From Hell" do Alan Moore até ao "Like a Velvet Glove Cast in Iron" de Daniel Clowes passando pelo meu herói da Marvel favorito - Silver Surfer do GRANDE Stan Lee, outra colecçãozita de "action-figures" dos "Movie Maniacs" do Todd McFarlane que inclui um Freddy Krueger, um Jason Vorhees, um Eric Draven - O Corvo, um Norman Bates, um Michael Myers, um Eduardo-Mãos-de-Tesoura e entre outras uma réplica do "Jaws" - Limited Edition... Awww... Uma colecção de bandas-sonoras dos filmes que mais gosto... Uma bandeira de Portugal... Uma bandeira dos Manowar... Pilhas de CDs e caixas de CDs que vão desde do jazz de Roland Kirk, a The Cramps, a Misfits, a Comme Restus, a Shakira, a Cebola Mol, às Anedotas do Fernando Rocha (sim, os 3 CDs "so what?"), a Beethoven, a Britney Spears (curto ouvir e depois?!), a The Beatles, a U2, a Lloyd Cole, a New Order, ao cd d'O Homem que Mordeu o Cão, a Weird Al Yankovic, a Ivete Sangalo, a Mónica Sintra, a Holocausto Canibal, a Eminem ("Stand up Rapper Comedian"), a Queen (uma das minhas bandas favoritas a seguir a Manowar) e claro a discografia quase toda dos Manowar ... Só não há espaço para uma banda no meu ecleticismo e essa banda são os Slipknot. Ouvi uma música que não gostei e nem me quis dar ao trabalho de explorar mais... Provavelmente não há nenhuma banda ou tipo de música que eu não goste. Com jeitinho e predisposição acho que até os Slipknot acabariam por me agradar. É mesmo verdade... Gosto de todo o tipo de música... Até do Mr. Gay! Sou tão eclética que há música que eu gosto mais e música que eu gosto menos... Mas não há música que eu não goste... Se bem que aquela Dragostea Din Tei já chateia um bocado... Blargh.
Sou de apetites musicais...
Ultimamente, por influências billhicksianas ando a ouvir Jimi Hendrix... Ahfuedasse!!! O GAJO ROCKA!!! Concordo com o Bill. (E lá vem mais uma teoria plagiada ao meu mentor cómico)...
Eu não quero ter filhos mas se quisesse eu ia por os meus putos a ouvir Jimi Hendrix. Queijinhos Frescos? Onda Choc? Ministars? Que se fodam todos! Os meus putos iam ouvir gajos que rockassem!!! Não quero saber do que os vizinhos iam pensar... Não quero saber do que vocês iam pensar... Depois ia aparecer alguém a dizer... "Oh Inês mas tu achas que é mesmo bom para eles tão novinhos a ouvir a chamada música do Diabo?" - "!?Uh?"... - respondia a Eu. E depois??? E se o rock for mesmo a "música do Diabo"? Que se foda! Pelo menos ele (o Diabo) rocka!!! E depois alguém diria... "Mas Inês, esse senhor Hendrix tomava drogas... Achas que é um bom exemplo?" A Eu respondia: Hendrix é divino. Eu não quero saber que ele tenha morrido sufocado no seu próprio vómito mas rais'ma fodam se os MEUS PUTOS NÃO IAM ROCKAR!!!!
SEXO, DROGAS E ROCK N' ROLL

As drogas... Este fim-de-semana tomei algumas e não estou a falar de àlcool, tabaco e cafeína... "If you catch my drift!" Substâncias psicotrópicas... E isso é... Bom. Abriu-me as portas da percepção... Escrevi um texto muito interessante para um trabalho, tive ideias completamente estapafúrdias, ampliou-me a criatividade...
Quem estiver a ler isto e for contra as drogas peço-lhe encarecidamente que me faça um favor. Vá às suas estantes e queime todas as grandes obras literárias que lá estiverem incluindo tudo que estiver lá de Fernando Pessoa, Bocage, Shakespeare, Lord Byron, Edgar Alan Poe, Lewis Carrol, Oscar Wilde, Jack Kerouac, William Burroughs, T.S. Eliot, Henry Miller etc.... Depois queime todos os grandes albuns de música que tenha na colecção incluindo Rolling Stones, The Doors, Jimi Hendrix, Eric Clapton, Led Zeppelin, The Beatles... (Vivemos todos num submarino amarelo... Só me ocorre um pensamento: Que puta de moca, man! Eles estavam tão pedrados que até deixaram o Ringo cantar! Foda-se!)... Todos, todos, todos... Peguem nesses albuns todos CDs e DVDs e queimem tudo e depois ide à vossa colecção de filmes... De grandes filmes... Clássicos, Filmes de Culto e queimem tudo... E depois não se esqueçam de invadir museus e queimarem todas as grandes obras da pintura... Picasso... Dali... Tem tudo que ir á vida!!! Sabem porquê? SIMPLESMENTE PORQUE TODAS AS GRANDES OBRAS DE ARTE DA CULTURA OCIDENTAL FORAM TODAS COMPOSTAS SOB O EFEITO DE DROGAS...
E ESSA É QUE É A DURA REALIDADE. Obrigada e durmam bem.

10 Comments:

Blogger Sergy disse...

Welcome!
Ye, the blogosphere was really empty without a tu!

Só uma cena, o Dali não tomava drogas, era naturalmente maluco da cabeça!

7:08 da manhã  
Blogger Wodewick disse...

"Keith Richards is shooting in the veins under his cock"


Sempre gostei desta...

7:42 da manhã  
Blogger Dr. Hee disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

9:28 da manhã  
Blogger Morte Negra disse...

"Especiarias para a mente"...que rica é a cultura de idéias que fazem; que mundos celestiais nos são revelados; como incenso aromatizam e adocicam idéias, contextos, opiniões, pareceres.
Mostram-nos o mundo como deveria ser, incitam-nos a mostrar aos demais como é esse mundo, expressando-nos pelas Artes, pelas palavras, pelos sons, pelas imagens.
Podem ser perniciosas? Talvez, mas há outras drogas muito mais maléficas:
o Amor, o Tempo, a Memória, o Passado, a Obcessão doentia por um grupo (um partido, uma religião, um clube), a Loucura, a Solidão, são essas as verdadeiras drogas da alma!

(Thus speaks Black Death)

12:11 da tarde  
Blogger Sergy disse...

"Mein Kampf" e "Das Kapital" não foram escritos sobre o efeito de drogas! Pode-se não concordar com o que tais livros dizem, mas são obras marcantes da civilização ocidental, para o bem e para o mal.

Ah, e outro baluarte da civilização ocidental, o blog www.wwwandrade.blogspot.com também não é escrito sob o efeito de drogas! A sério, eu sou mesmo assim!

12:53 da tarde  
Blogger JuleX disse...

De facto "Meine kampf" foi escrito sobre o efeito de drogas, o Hitler tomava speed e morfina diariamente...
E o Dali é claramente o maior!

6:37 da tarde  
Blogger Sergy disse...

OK! OK! Eu sou burro! Matem-me!

6:41 da tarde  
Blogger Goth Mortens disse...

"Mein kampf" não foi escrito sob o efeito de drogas, mas sim sob o efeito de um génio incandescente. Um génio como ainda não nasceu mais nenhum.

9:17 da tarde  
Blogger JuleX disse...

épah...o Hitler drogava-se diariamente, só se ele deixou de ser drogar pra escrever "menie kampf" enfim... se calhar foi...

10:47 da tarde  
Blogger Miguel disse...

Ó Goth!
Um génio incandescente, o Hitler? Só no dia em que lhe rebentaram com o bunker!
Não só o Adolfo era um monstro desumano e megalómano, alucinado e cruel, como... era um autor medíocre. Essa é que é essa!
Inês:
A minha filha rocka! Por exemplo, gosta muito de U2, Nithin Sawney, etc.. mas também tripa com produtos menores, como a Carochinha ou a Leopoldina. Devo ficar preocupado?
-Já agora, consomes o que te apetecer (é uma decisão tua). Mas uma coisa é tanta arte ter sido criada sob efeito de drogas (com certeza) outra coisa é essa arte ser "filha" das drogas. A arte é filha do génio humano (incandescente, ou não). Eu também gosto do Bill Hicks, e percebo a ideia dele (e a tua) mas não há nada que substitua a pura e dura criatividade e as noitadas exaustivas atrás "daquela" ideia.
(Não me interpretes como moralista. Repito que não há aqui nenhum juízo de valor. Só quero dizer que confio mais na tua lucidez, que em estados alterados de cosnciência)

1:02 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Demand Panic! At The Disco with Eventful! Discover and Create Events at Eventful Learn More about Eventful Demand

"It's an insane world and I'm proud to be a part of it. - Bill Hicks"